Por Terras da Maia: Barca

by

Barca é uma freguesia portuguesa do concelho da Maia, com 3,37 km² de área e 2 769 habitantes (2001). Densidade: 822,87 hab/km².

Em conjunto com as vizinhas freguesias de Gemunde, Gondim, Santa Maria de Avioso e São Pedro de Avioso, constitui a vila de Castêlo da Maia desde 23 de Agosto de 1986, segundo o art. 2º i ) da Lei nº 28/86.

[editar] Topónimo

Barca é freguesia muito antiga do Concelho da Maia. Há quem defenda que este topónimo deriva de abarca termo que significa veiga, isto é, planície cultivada e fértil. Há ainda quem, como Manuel Gens, autor da terra, creia que em tempos remotos o pequeno Rio Almorode tenha aí tido uma enseada. Seja como for, segundo documento de 1064 era então conhecida como São Martinho de Vermoim: eglesia uogabulo sancti martini quod fundato in uilla uermud . Em 1219 e nas Inquirições de 1258 era Sancto Martino de Vermui. No século XIII, no censual do cabido do Porto, é citada como Sancti Martini de Varqua, já no século XIV aparece como Sancti Martini de Barca.

[editar] A igreja da Barca

No caminho que leva ao Monte de Santa Cruz, existe um lugar chamado Castro que nos poderá indicar a existência, outrora, de semelhante povoamento fortificado.

A Igreja da Barca, segundo Manuel Gens, data de 1656. Na entrada para o adro da igreja, todo rodeado por um muro, existe um portão de ferro cujas ombreiras terminam em volutas. A sua fachada é revestida a azulejo e rematado a cantaria. No centro, amplo portal com verga curvilínea. Sobre este um também curvilíneo frontão interrompido, de cujo topo central se ergue uma moldura granítica que, em seu seio alberga, medindo o tempo, o relógio. No tímpano da empena de recorte mistilíneo e suavizado com volutas, um nicho de alberga a imagem de Nossa Senhora. A embelezar o conjunto, duas torres sineiras. No vértice, com dois fogaréus a ladeá-la, uma cruz.

Perto da residência paroquial está uma árvore que terá sido por Camilo Castelo Branco ali plantada. O escritor, segundo Hélder Pacheco … aqui veraneava com o abade de Barca, Santana e Silva. As más línguas aventavam que o escritor lhe escreveria os sermões….

No lugar de Gestalinho, deparamos com a Capela de Nossa Senhora do Encontro, assim chamada pois é aqui que em dia de procissão, esta imagem saída da Igreja Matriz vem encontrar a imagem do Senhor da Santa Cruz.

Lá no topo encontramos, na capela do Senhor da Santa Cruz, a imagem que lhe dá nome. Esta data de 1693 tendo em 1901 sofrido obras de restauro. Tem procissão realizada no 2º Domingo de Setembro. A festa do Nosso Senhor dos Passos realiza-se 15 dias antes da Páscoa.

São dignas de nota as casas solarengas que ali existem: a quiçá seiscentista Casa do Gens e a Quinta do Sestelo no Paiço e ainda as brasonadas Casa dos Maias e Quinta de Vila Verde.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: