Archive for Fevereiro, 2010

Na tentativa de reduzir a incidência do cancro

Fevereiro 21, 2010

https://i2.wp.com/ec.europa.eu/health-eu/images/informative/problems_cancer.jpg

Todos os anos são diagnosticados 3 200 000 casos de cancro na UE. O cancro é assim a causa de morte mais comum na Europa, a seguir às doenças cardiovasculares. Os cancros mais generalizados são os do pulmão, da mama e do cólon.

A maioria dos países da UE adoptou uma estratégia para reduzir as taxas de mortalidade. Por seu lado, a UE pretende baixar em 15% as taxas de cancro até 2020, pelo que prossegue a luta contra o cancro em duas frentes, incentivando um estilo de vida saudável e financiando a investigação do tratamento do cancro.

O Código Europeu de Luta contra o Cancro apresenta 11 conselhos práticos baseados em dados científicos para ajudar as pessoas a manterem-se de boa saúde e a reduzirem o risco de desenvolver qualquer tipo de cancro.

Se as pessoas adoptarem estilos de vida mais saudáveis (ver Código europeu contra o cancro), podem evitar certos tipos de cancro e melhorar a sua saúde em geral.

Anúncios

Paula Cristina Duarte, lança candidatura á CP do PS

Fevereiro 21, 2010

Paula Cristina Duarte, lançará ma próxima 5.ª feira a sua candidatura à Comissão Política da Maia.

Relembre-se que o candidato de Jorge Catarino é Hélder Ribeiro, o mesmo das confusões nas eleições autárquicas!

Sim aquele que na Assembleia Municipal da Maia queria falar do seu lugar, e não do sítio próprio!

Sim aquele a quem Jorge Catarino tirou o tapete quando ele pertencia ao Secretariado, e era Presidente da Comissão Política Fernando Ferreira!

Quaresma: 40 dias para mudar

Fevereiro 17, 2010

http://ecceancilladomini.files.wordpress.com/2009/02/cinzas.jpg

A Quaresma é, no Ano Litúrgico, o tempo preparatório da Páscoa, a grande celebração do mistério da Salvação pela morte e ressurreição de Jesus Cristo. Na actual disciplina litúrgica, vai da Quarta-Feira de Cinzas até Quinta-Feira Santa, excluindo a Missa da Ceia do Senhor, que já pertence ao Tríduo Pascal.

Inicialmente durava 3 semanas, mas depois, em Roma, foi alargada a 6 semanas (40 dias), com início no actual I Domingo da Quaresma (na altura denominado Quadragesima die, entenda-se 40.º dia anterior à Páscoa).

O termo Quadragesima (a nossa “Quaresma”) passou depois a designar a duração dos 40 dias evocativos do jejum de Jesus no deserto a preparar-se para a vida pública. Como, tradicionalmente, aos Domingos nunca se jejuou, foi necessário acrescentar alguns dias para se perfazerem os 40. Daí a antecipação do início da Quaresma para a Quarta-Feira de Cinzas.

A cinza recorda o que fica da queima ou da corrupção das coisas e das pessoas. Este rito é um dos mais representativos dos sinais e gestos simbólicos do caminho quaresmal.

Nos primeiros séculos, apenas cumprem este rito da imposição da cinza os grupos de penitentes ou pecadores que querem receber a reconciliação no final da Quaresma, na Quinta-feira Santa, às portas da Páscoa. Vestem hábito penitencial, impõem cinza na sua própria cabeça, e desta forma apresentam-se diante da comunidade, expressando a sua vontade de conversão.

A partir do século XI, quando desaparece o grupo de penitentes como instituição, o Papa Urbano II estendeu este rito a todos os cristãos no princípio da Quaresma. As cinzas, símbolo da morte e do nada da criatura em relação a seu Criador, obtêm-se por meio da queima dos ramos de palmeiras e de oliveiras abençoados no ano anterior, na celebração do Domingo de Ramos.

Este Domingo dá início à Semana Santa, que conclui a Quaresma e tem como finalidade a veneração da Paixão de Cristo a partir da sua entrada messiânica em Jerusalém.

Uma prática penitencial preparatória para a Páscoa, com jejum, começou a surgir a partir de meados do século II; outras referências a um tempo pré-pascal aparecem no Oriente, no início do século IV, e no Ocidente no final do mesmo século.

Nos primeiros tempos da Igreja, durante esse período, estavam na fase final da sua preparação os catecúmenos que, durante a vigília pascal, haveriam de receber o Baptismo. Por volta do século IV, o período quaresmal caracterizava-se como tempo de penitência e renovação interior para toda a Igreja. Tradicionalmente, a Igreja recomenda as práticas da oração, o jejum e a esmola.

Na Liturgia, este tempo é marcado por paramentos e vestes roxas, pela omissão do “Glória” e do “Aleluia” na celebração da Missa. 

A Quaresma é, no Ano Litúrgico, o tempo preparatório da Páscoa, a grande celebração do mistério da Salvação pela morte e ressurreição de Jesus Cristo. Na actual disciplina litúrgica, vai da Quarta-Feira de Cinzas até Quinta-Feira Santa, excluindo a Missa da Ceia do Senhor, que já pertence ao Tríduo Pascal.

Inicialmente durava 3 semanas, mas depois, em Roma, foi alargada a 6 semanas (40 dias), com início no actual I Domingo da Quaresma (na altura denominado Quadragesima die, entenda-se 40.º dia anterior à Páscoa).

O termo Quadragesima (a nossa “Quaresma”) passou depois a designar a duração dos 40 dias evocativos do jejum de Jesus no deserto a preparar-se para a vida pública. Como, tradicionalmente, aos Domingos nunca se jejuou, foi necessário acrescentar alguns dias para se perfazerem os 40. Daí a antecipação do início da Quaresma para a Quarta-Feira de Cinzas.

A cinza recorda o que fica da queima ou da corrupção das coisas e das pessoas. Este rito é um dos mais representativos dos sinais e gestos simbólicos do caminho quaresmal.

Nos primeiros séculos, apenas cumprem este rito da imposição da cinza os grupos de penitentes ou pecadores que querem receber a reconciliação no final da Quaresma, na Quinta-feira Santa, às portas da Páscoa. Vestem hábito penitencial, impõem cinza na sua própria cabeça, e desta forma apresentam-se diante da comunidade, expressando a sua vontade de conversão.

A partir do século XI, quando desaparece o grupo de penitentes como instituição, o Papa Urbano II estendeu este rito a todos os cristãos no princípio da Quaresma. As cinzas, símbolo da morte e do nada da criatura em relação a seu Criador, obtêm-se por meio da queima dos ramos de palmeiras e de oliveiras abençoados no ano anterior, na celebração do Domingo de Ramos.

Este Domingo dá início à Semana Santa, que conclui a Quaresma e tem como finalidade a veneração da Paixão de Cristo a partir da sua entrada messiânica em Jerusalém.

Uma prática penitencial preparatória para a Páscoa, com jejum, começou a surgir a partir de meados do século II; outras referências a um tempo pré-pascal aparecem no Oriente, no início do século IV, e no Ocidente no final do mesmo século.

Nos primeiros tempos da Igreja, durante esse período, estavam na fase final da sua preparação os catecúmenos que, durante a vigília pascal, haveriam de receber o Baptismo. Por volta do século IV, o período quaresmal caracterizava-se como tempo de penitência e renovação interior para toda a Igreja. Tradicionalmente, a Igreja recomenda as práticas da oração, o jejum e a esmola.

Na Liturgia, este tempo é marcado por paramentos e vestes roxas, pela omissão do “Glória” e do “Aleluia” na celebração da Missa.

Fonte: Ecclesia

Quarta-Feira de Cinzas

Fevereiro 17, 2010

https://i1.wp.com/3.bp.blogspot.com/_z-c0Sh5Zlrs/SaIti_y7pdI/AAAAAAAADRY/WbuMovQWw_Q/s400/quarta-feira-de-cinzas.jpg

Eleições para a Comissão Política do PS da Maia

Fevereiro 16, 2010

http://t3.gstatic.com/images?q=tbn:G7mT6JpdXG9PYM:http://farm4.static.flickr.com/3056/3792615618_ab5e3ff12e.jpg

Paula Cristina Duarte, será a candidata pela democracia, pela liberdade, por um outro PS na Maia, aqui estará a camarada que poderá levar o PS à Câmara da Maia!

O BEM COMUM APOIA A SUA CANDIDATURA.

O outro candidato, o de Jorge Catarino, médico, será Helder Ribeiro, aquele que queria que o PS perdesse a Freguesia de Gueifães.

TOMAR PARTIDO

Fevereiro 16, 2010

O BEM COMUM TAMBÉM TOMA PARTIDO!

Manifesto “Pela democracia, nós tomamos partido”Aceda aqui ao link e assine a petição.


Olha ele!

Fevereiro 16, 2010

http://t1.gstatic.com/images?q=tbn:XQ3JhoVp8kPioM:http://4.bp.blogspot.com/_S4cbEybXx-0/SF3_n73RaII/AAAAAAAAADs/Ag4JzjoBjgM/s320/paulo%2Brangel.jpg

Então não foi este que disse que ficaria sempre no Parlamento Europeu?

Que atacou a Elisa Ferreira e Ana Gomes?

Mentiroso

Maravilhas das Ciências

Fevereiro 16, 2010

 

https://i2.wp.com/naturlink.sapo.pt/ResourcesUser/noticias4/piezoelectric-nanofibers180.jpg

Roupa do futuro poderá integrar fibras que funcionam como geradores de energia

Foram criadas nanofibras de PVDF orgânico que transformam a energia utilizada para as esticar ou torcer em electricidade e podem um dia vir a ser integradas nos tecidos, fornecendo energia para alimentar pequenos dispositivos electrónicos portáteis.

Leia AQUI mais sobre este tema.

Carnaval

Fevereiro 16, 2010

https://i1.wp.com/4.bp.blogspot.com/_5kbrA0f0puE/SYxBsw9OTCI/AAAAAAAAC9c/YsbO5yM2LN8/s400/carnaval.jpg

História e etimologia

A festa carnavalesca surgiu a partir da implantação, no século XI, da Semana Santa pela Igreja Católica, antecedida por quarenta dias de jejum, a Quaresma. Esse longo período de privações acabaria por incentivar a reunião de diversas festividades nos dias que antecediam a Quarta-feira de Cinzas, o primeiro dia da Quaresma. A palavra “carnaval” está, desse modo, relacionada com a ideia de “afastamento” dos prazeres da carne marcado pela expressão “carne vale”, que, acabou por formar a palavra “carnaval”.

Em geral, o Carnaval tem a duração de três dias, os dias que antecedem a Quarta-feira de Cinzas. Em contraste com a Quaresma, tempo de penitência e privação, estes dias são chamados “gordos”, em especial a terça-feira (Terça-feira gorda, também conhecida pelo nome francês Mardi Gras), último dia antes da Quaresma.

No período do Renascimento as festas que aconteciam nos dias de carnaval incorporaram os baile de máscaras, com as suas ricas fantasias e os carros alegóricos. Ao carácter de festa popular e desorganizada juntaram-se outros tipos de comemoração e progressivamente a festa foi tomando o formato actual.

De acordo com o modo contemporâneo o carnaval ainda é considerado uma forma de festa bastante tradicional, pois persistiu por vários anos com o mesmo aspecto.

Cálculo do dia de Carnaval

Todos os feriados eclesiásticos são calculados em função da data da Páscoa, com excepção do Natal. Como o domingo de Páscoa ocorre no primeiro domingo após a primeira lua cheia que se verificar a partir do equinócio da primavera (no hemisfério norte) ou do equinócio do Outono (no hemisfério sul), e a sexta-feira da Paixão é a que antecede o Domingo de Páscoa, então a terça-feira de Carnaval ocorre 47 dias antes da Páscoa. 

Outlook: Riscos novos e emergentes em saúde e segurança no trabalho

Fevereiro 14, 2010

http://osha.europa.eu/pt/teaser/outlook_new_emerging_risks_occupational_safety_health_01.07012009/image

A saúde e segurança dos trabalhadores são influenciadas pelas mudanças nas estruturas demográficas, pelas novas tecnologias e pela mudança para uma economia baseada nos serviços.

Este número de Outlook apresenta uma panorâmica geral das tendências actuais e futuras com relevância para a saúde ocupacional, os principais riscos do local de trabalho e respectiva prevenção.

Esta publicação está disponível em 22 línguas.

Leia AQUI.

Relatório da OIT sobre Tendências Mundiais de Emprego 2010

Fevereiro 14, 2010

https://i0.wp.com/www.ilo.org/public/portugue/region/eurpro/lisbon/images/wcms_120418.jpg

O Relatório de 2010 da Organização Internacional do Trabalho (OIT) sobre Tendências Mundiais de Emprego, refere que o número de pessoas sem emprego no mundo atingiu quase 212 milhões em 2009, com um aumento sem precedentes de 34 milhões comparativamente a 2007, nas vésperas da crise global.

Com base em previsões do FMI, a OIT calcula que o desemprego a nível mundial vai permanecer elevado em 2010.

Leia AQUI.

Avaliação de Riscos na Utilização de Substâncias Perigosas

Fevereiro 14, 2010

https://i0.wp.com/www.act.gov.pt/(pt-PT)/Itens/Noticias/PublishingImages/substancias_perigosas.gif

Leia AQUI informação sobre Avaliação de Riscos na Utilização de Substâncias Perigosas – campanha Europeia que Portugal coordena através da ACT