Fenprof um novo partido. De esquerda ou direita?

by

A Fenprof anuncia abandono das negociações. Estavam à espera de quê?!

A Fenprof convoca manifestações. Dá instruções aos conselhos executivos. Faz recomendações aos professores.
Já sabíamos que as Direcções Regionais de Educação e o respectivo Ministério não têm grande visibilidade.
Mas daí até ser um sindicato a orientar e conduzir a política educativa vai um grande passo.

Este sindicato está encantado com as luzes da ribalta.
Até já faz prognósticos sobre as eleições legislativas! Estou em crer que ainda se converte em partido político e vai a votos!
Só que nesse caso, muitos dos seus dirigentes de certeza tinham um processo disciplinar no seu partido, ou seriam “excomungados”…

Como cidadão e como pai, respeitador e empenhado no serviço público de educação, lamento profundamente que se tenha chegado a este ponto.

Muito se escreve sobre a Ministra e os seus secretários.
Mas é tempo de erguer a voz contra a prepotência, a falta de respeito e a desorientação sindical da Fenprof, designadamente dos seus dirigentes.

O Governo tem um programa. Não é inconstitucional, nem viola direitos fundamentais.
Tem erros? Acredito que sim.
Mas revela-se disponível para melhorar, modificar, atrasar a sua eficácia, etc. E do outro lado? O que ouvimos, sempre e sempre?

Não!
Recusamos!
Abandonamos!
Vamos para a rua!
Não damos notas!
Desobedecemos!

Basta!
Não chega ter alguma razão. É preciso saber exercê-la!

Por André Pereira

Anúncios

2 Respostas to “Fenprof um novo partido. De esquerda ou direita?”

  1. jojoratazana Says:

    Olhe que não, olhe que não.
    O que vai acontecer pode ter a resposta no blog jojoratazana no post “Teimosia com um fim”.
    Já agora Sr. André Pereira quer apostar.
    JOJORATAZANA

  2. Andrade Ferreira Says:

    Caro Senhor:

    O Sr André Pereira autor do artigo acima transcrito não escreve neste blog. Trata-se de um texto que encontrei num outro blog e porque subscrevo o seu conteúdo decidi transcrever para o BEmComum. Reconheço no entanto o meu erro de não ter dito que não era da minha autoria e pelo facto peço desculpa ao autor. Julguei que o facto de se ver que quem colocou o artigo se chama Andrade Fereira e que o autor se chama André Perreira seria o bastante, mas reconheço o erro.

    Já quanto ao problema da avaliação dos professores quero dizer-lhe que as recentes posições assumidas pelos sindicatos, mesmo depois das alterações introduzidas pelo Ministério da Educação, vêm provar que os professores não estão contra esta avaliação, estão a favor da manutenção do “status quo” em que TODOS PROGRIDEM E ATINGEM O TOPO DA CARREIRA, sejam bons ou medíocres, … SEM AVALIAÇÃO.

    Cumprimentos,
    Andrade Ferreira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: