Archive for Setembro, 2007

Maximizar o impacto das despesas regionais

Setembro 30, 2007

A União Europeia lança um debate sobre a adaptação da sua política regional numa perspectiva de futuro.

No quadro de uma conferência de dois dias que decorreu em Bruxelas, é lançada hoje uma consulta que irá definir a política regional europeia pós‑2013. Os debates neste «fórum da coesão» abordaram desafios futuros, como o decréscimo das taxas de natalidade, a migração, as alterações climáticas e as economias emergentes, com oradores que avançaram ideias para incentivar o desenvolvimento económico e social.

Pretende-se, além disso, saber o que pensam os cidadãos. Até 31 de Janeiro de 2008 poderá dar a sua contribuição para o  debate através de um sítio Web específico da Comissão.

«A nossa nova política é mais estratégica do que  nunca, menos burocrática e mais descentralizada, reservando um papel mais importante aos parceiros no terreno. Apesar disso, temos todos de reflectir sobre a forma de nos adaptarmos rapidamente aos novos desafios», declarou Danuta Hübner, a Comissária responsável pela política regional.

O fórum da coesão realiza-se de três em três anos. Mais de 800 representantes de 31 países reuniram-se esta semana para participar na conferência. Os debates tiveram por base o mais recente relatório da União Europeia sobre a coesão económica e social. Conforme sublinhado neste documento, a política de desenvolvimento regional (ou «política de coesão») da União Europeia está firmemente empenhada em investir no futuro dos cidadãos através do reforço das infra‑estruturas e, mais especificamente, da melhoria das suas perspectivas profissionais, providenciando formação a cerca de nove milhões de pessoas.

Os resultados dos dois dias de debate e da consulta serão apresentados na Primavera de 2008, conjuntamente com o próximo relatório. 

  

Anúncios

E agora esta do Sr. Menezes…

Setembro 30, 2007

http://tbn0.google.com/images?q=tbn:BmMje0vvM0VesM:http://zeoliveira.blogs.sapo.pt/arquivo/Ze%2520Povinho.jpg

Marcou uma conferência de imprensa para ontem, mas sem a sua presença!

Só que decidiu desmarcar sem nada dizer. Terá ido para a Maconde, onde vão ser despedidos mais de 50 trabalhadores?

É que ele em campanha eleitoral, disse que estava em todas…despedimentos…e outras.

Para esclarecimento público

Setembro 30, 2007

Porque parece existir alguma contra-informação nos leitores e leitoras, e porque isso veio à liça, nos posts e comentários entre BC e IM (não estou a alimentar nenhuma polémica, mas a esclarecer também o IM):

1.- Existe um processo enviado por mim à Ordem dos Médicos, há cerca de 4 anos, por uma entrevista que o Sr. Dr. Jorge Catarino ao Primeiro de Janeiro. Ora, esta queixa foi, como é normal, para a Ordem dos Médicos, secção Norte, que decidiu arquivar o processo, contra o parecer da Comissão de Deontologia, que censurava aquele médico. Perante isto, recorri para a Comissão Nacional da Ordem dos Médicos,que passados meses decidiu arquivar o processo. Perante isto, e há cerca de dias reclamei para o Provedor de Justiça. Assim este processo prossegue.

2.- Quanto ao assalto ao blogue BEM COMUM. Existem dois crimes: a) Informático e b) Injúria e Difamação. O primeiro decorre, em segredo de justiça, na Polícia Judiciária; o segundo, está no Ministério Público, depois de todos os elementos do BEM COMUM terem sido ouvidos pela polícia.

3.- Como sabem qualquer dos dois processos não podem ser tornados públicos, por isso a documentação não o foi. Também, no primeiro, as declarações do Dr. Jorge Catarino, não vão ser tornadas públicas enquanto não existir despacho final.

4.- Assim: os dois processos continuam, à espera de justiça.

5.- Ainda mais uma achega: as ameaças de morte ou outras são para serem levadas a sério. Se não vejam que o meu carro foi incendiado, depois de ameaças (ver o Primeira Mão da altura). Por isso a GNR, muito simpáticamente, queria me conduzir à Assembleia Municipal da Maia, de 4.ª feira passada, e ofereceu essa protecção, que agradeço. Só não fui dado não existirem condições para tal.

Pintura escola

Setembro 30, 2007

pintura.jpgpintura.jpg

Uma interessante forma de aprender a pintarAQUI

Al Gore: as alterações climáticas

Setembro 30, 2007

 

https://i1.wp.com/ultimahora.publico.clix.pt/viewimages.aspxA partir de 2008
Al Gore propõe cimeiras trimestrais sobre alterações climáticas

Os líderes mundiais deveriam reunir-se trimestralmente, a partir de 2008, até que seja definido um plano para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa (GEE), propôs hoje o antigo vice-Presidente dos Estados Unidos, Al Gore.

Al Gore, que fez das alterações climáticas a sua imagem de marca desde que saiu da Casa Branca, disse na conferência da ONU que os Presidentes e primeiros-ministros deveriam ir a Bali este ano para negociar um futuro protocolo para o clima.

Normalmente, são os ministros do Ambiente ou negociadores que participam nessas reuniões mas Al Gore diz que os líderes mundiais devem passar a ir.

“Gostaria de propor… que os chefes de Estado de todo o mundo convoquem uma sessão de emergência para o início do próximo ano a fim de rever os resultados de Bali”, acrescentou.

Estes líderes devem “continuar a reunir todos os três meses até que se chegue a um tratado”, documento que o G8 pediu até 2009. No entanto, o processo não será pacífico.

Os Estados Unidos, que se recusaram ratificar o Protocolo de Quioto (1997), têm resistido a metas de redução obrigatórias, enquanto a Europa insiste em limites vinculativos

Experiências com Lomo

Setembro 29, 2007

Holga.35mm

Esta é uma foto tirada com uma Holga.
As câmaras Lomo permitem, como se pode ver, a sobreposição de exposições. O resultado é surpreendente!

Pode ver mais sobre a Lomo Holga aqui.

Vejam esta do Sr. Menezes…

Setembro 29, 2007

http://tbn0.google.com/images?q=tbn:BmMje0vvM0VesM:http://zeoliveira.blogs.sapo.pt/arquivo/Ze%2520Povinho.jpg

O Sr. Menezes, o novo líder do PSD, afirmou durante a sua campanha eleitoral, que no dia em que ganhasse as eleições no seu partido anunciaria a sua decisão já tomada, se continuaria ou não na Câmara Municipal de Gaia.

Ganhou! Mas nada disse! Eis como se cumpre o que se diz…

Comunicado: ameaça de morte

Setembro 29, 2007

1.- Na última 4.ª feira preparava-me para como sempre para assistir como cidadão à Assemblei Municipal da Maia;

2.-Eis contudo que recebo uma ameaça de morte, pode ser inócua, mas o meu carro já foi incendiado;

3.- Foi contactada a GNR da Maia, para protecção, e tomada das notas devidas;

4.- A advogada do processo que decorre sob investigação também contactou a GNR da Maia;

5.- Em cerca de 10 minutos a GNR estava em minha casa,tomou nota da ocorrência, prontificou-se a acompamhar-me até à Assembleia e trazer-me de volta (o que agradeço).

6.- No entanto já não existiam condições para tal, a  minha família, pelo que não estive presente;

7.- As investigações continuam, em segredo de justiça, pelo que não acrescento mais nada.

Do Primeiro de Janeiro: Menezes e Mendes

Setembro 29, 2007

Menezes derruba Marques Mendes



Ricardo Patrício

Luís Filipe Menezes derrotou Luís Marques Mendes nas eleições directas no PSD, que se disputaram ontem, por cerca de cinco mil votos de diferença.
De acordo com fontes ligadas ao processo, Luís Filipe Menezes venceu nos concelhos de Matosinhos (238 – 107), Viseu, Viana do castelo (com diferença de 100 votos), Lisboa (secção Algés, por 184-40 e na secção H, por 50 votos), Vila Nova de Gaia (por 1700 votos), Gondomar (393 – 56), Porto (390 – 297), Famalicão (1001 – 134), Esposende (198 – 46), Águeda, Santo Tiro, Barcelos, Vila do Conde, Póvoa de Varzim (186 – 64), Paredes, Bragança, Algarve (com 459 de diferença), Coimbra (com cerca de 300 de diferença), Guimarães (240 – 150).
Já o candidato derrotado levou a melhor nos concelhos de Aveiro (diferença de 12), Póvoa de Lanhoso (diferença de 19), Amarante (por apenas um voto), Marco de Canavezes, Madeira (1100 – 400) e Setúbal (por uma margem de30 votos).
O mandatário da candidatura de Filipe Menezes, Ribau Esteve reconheceu, ainda antes de serem divulgados os dados oficiais, perto da uma da madrugada, a vitória e afirmou, citado pela Agência Lusa, que “esta grande vitória quer dizer que o PSD vai continuar a crescer”.
Logo a seguir, Marques Mendes reconheceu a derrota e felicitou o novo líder e desejou para o PSD os resultados que ele sempre ambicionou.

Eleições Figueira Foz anuladas
O episódio que marcou, pela negativa, o acto eleitoral aconteceu na secção da Figueira da Foz, onde as eleições foram anuladas. A repetição do escrutínio aconteceria apenas em caso de a vitória de um dos candidatos ser tangencial, o que não se verificou.
A decisão do Conselho de Jurisdição “de não considerar a votação” deveu-se, segundo disse à Lusa Guilherme Silva, ao facto de o presidente da mesa da assembleia local “não ter seguido os cadernos eleitorais”, permitindo que militantes que não estavam aí inscritos de votar.
Entretanto, o presidente da mesa de voto, Alberto Caetano, diz poder ter havido “um engano ou um erro” dos serviços do partido em excluir cerca de meio milhar de militantes do caderno eleitoral, frisando que tomou a decisão “por respeito aos militantes do PSD” que se deslocaram à sede para votar. “Há um caderno eleitoral e verifiquei que há um conjunto de militantes que dele não consta mas que tem as quotas pagas desde 21 Julho 2007. Estamos a deixar votar todas as pessoas que constam dessa listagem”, admitiu. Questionado pelos jornalistas sobre se a decisão tomada não poderá levar à anulação do acto eleitoral, declarou: “Isso já não é comigo”.

Reclamações no Porto
Mais a Norte, foram registadas 23 reclamações por escrito na assembleia de voto do concelho do Porto do PSD, em Guerra Junqueiro, assinadas por militantes com as quotas pagas e com comprovativo das mesmas, mas cujos nomes não constavam do caderno eleitoral, segundo a organização do processo eleitoral. O formulário da reclamação obriga o reclamante a colocar o seu número de militante e de Bilhete de Identidade, para além do nome e da devida explicação dos motivos na origem do protesto.
Estes registos vão ser enviados ainda hoje para a secretaria-geral do partido e depois encaminhados para o Conselho de Jurisdição do PSD, onde serão apreciados à luz dos regulamentos nacionais dos sociais-democratas. De acordo com testemunhas no local, entre as 18 e as 23 horas, período em que as urnas estiveram abertas, os militantes chegaram a ter de esperar cerca de hora e meia para conseguirem votar na assembleia de voto concelhia do PSD do Porto.

O Intervenção Maia acertou! O BEM COMUM errou!

Setembro 29, 2007

De facto o blogue Intervenção Maia acertou ganhou Luís Filipe Menezes; nós às 22 horas davamos como certo Marques Mendes.

O BEM COMUM não tem nenhum problema em aceitar que errou; como os leitores e as leitoras sabem, não nos preocupamos com eleições na direita. Uma fonte bem colocada informou-nos às 22 horas qual seria o desfecho, com toda a certeza. Nós não temos, nem queremos, acompanhar eleições no PSD, como outros o querem fazer na esquerda, não estamos até de madrugada a acompanhar actos eleitorais que nada nos dizem,  até pelos métodos usados e copiados do pior que existe no PS da Maia(caso do consultório).

Fomos induzidos em erro pela nossa fonte, do PSD, e bem colocada, fonte colocada imediatamente fora do nosso circuito. Não fazemos um drama, e se o IM quer assumir que lidera toda a informação da Maia, considerando as eleições no PSD,quase como as nacionais, está no seu direito; nós não fazemos isso.

Também nos enganamos (mesmo tendo sido enganados!), e não escondemos isso, mesmo sendo a primeira vez que tal sucede.

As nossas desculpas às leitoras e aos leitores. Somos tão só um blogue, não um meio de informação como outros, e não queremos ser jornalistas e afirmarmo-nos num blogue, para,quiçá, arranjarmos um lugar. Todos trabalhamos!

O BEM COMUM errou, o INTERVENÇÃO MAIA acertou! Parabéns!

UE: presidência portuguesa – Balanço dos 1ºs três meses

Setembro 28, 2007

A avaliação dos primeiros três meses da presidência portuguesa da União Europeia é para quase todos «positiva». Media, eurodepudados e os principais líderes dos grupos políticos europeus elogiam a actuação de Portugal. Há mesmo quem caracterize como «impressionante».

Uma presidência cumpridora e eficiente, mas sem dar muito nas vistas, é como os correspondentes em Bruxelas dos principais «media» europeus avaliam a prestação do Governo de Lisboa à frente da UE, que está a meio do mandato.

Os correspondentes em Bruxelas do El País (Espanha), Le Monde (França), Reuteurs (Reino Unido), Corriere della Sera (Itália) e Frankfurter Allgemeine (Alemanha) são da opinião que um acordo sobre o novo Tratado europeu na Cimeira de Lisboa, a 18 e 19 de Outubro, dentro de três semanas, irá ditar o sucesso ou o fracasso da actual presidência portuguesa da UE.

Andres Misse Ferran, do El País, considerou, em declarações à Lusa, que Lisboa está num momento «crucial» e «muito difícil», em que «tudo depende» do acordo sobre o designado Tratado Reformador da UE.

Em Setembro, na «rentrée» política, os chefes das diplomacias dos 27, reunidos em Viana do Castelo numa das mais importantes reuniões ministeriais informais do semestre, designada de «Gymnich», fizeram a primeira avaliação política da proposta da presidência portuguesa para o texto do futuro Tratado, tendo os 27 manifestado o compromisso de cumprir o calendário traçado.

Elogios nacionais

O desempenho de Lisboa na liderança da União Europeia, que entra agora na recta final, reúne também opinião positiva da maioria dos partidos portugueses representados no Parlamento Europeu, mas não a unanimidade.

A diplomacia também merece elogios do PS e do eurodeputado social-democrata Carlos Coelho, que realça designadamente a boa prestação do ministro dos Negócios Estrangeiros, referindo que Luís Amado «tem estado incansável, muito empenhado».

Por seu lado, Luís Queiró, do CDS-PP, considera que o êxito da presidência joga-se nos próximos três meses e em três pontos: o Tratado Reformador, a cimeira UE-África e a definição da política marítima europeia.

A parlamentar comunista Ilda Figueiredo assinalou, por seu lado, que o texto do novo Tratado é «um significativo salto qualitativo na integração capitalista europeia, aprofundando o seu carácter neoliberal, federalista e militarista».

Elogios internacionais

Os líderes dos principais grupos políticos do Parlamento Europeu – PPE/Democratas-Cristãos, PSE/Socialistas e ALDE/Liberais – elogiaram o trabalho da presidência portuguesa da União Europeia nos primeiros três meses do exercício iniciado a 01 de Julho.

O presidente do maior grupo europeu, a família PPE-DE, que integra os eurodeputados portugueses do PSD e do CDS-PP, Joseph Daul, destacou à Agência Lusa o empenho de Lisboa em «fazer da sua presidência um sucesso colectivo para a Europa», lembrando, no entanto, que «muito depende da vontade política dos 27 Estados-membros, do Parlamento Europeu e da Comissão» de Bruxelas.

A entrar na segunda metade do seu «mandato», a prestação da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia também é alvo de elogios do líder da família dos liberais (ALDE), Graham Watson, segundo o qual, até agora, «a presidência portuguesa combinou uma ambição admirável, uma eficiência serena e uma equipa habilidosa para alcançar os objectivos da Europa». «É impressionante», sublinhou Watson.

O secretário de Estado dos Assuntos Europeus considera que o balanço da «primeira parte» da actual presidência portuguesa da União Europeia é «positivo», apontando que tem sido essa a mensagem que Lisboa tem recebido dos restantes Estados-membros e instituições.

  

Última hora: Marques Mendes novo Presidente do PSD

Setembro 28, 2007

De acordo com informações seguras Marques Mendes ganha as eleições no PSD.

E continua José Sócrates sem uma oposição credível, mas se fosse Filipe Menezes tinha uma oposição popularucha.

Assim vai o PSD!!!! E é pena.

Mesmo que pela nossa fonte, bem posicionada, tivesse existido um redondo engano, dizemos novamente que José Sócrates tem agora uma oposição não credível e popularucha. O engano deste blogue deveu-se a uma troca casual dos nomes, dada que foi  dada às 22 horas. Mas assumimos o erro, um erro de fontes, é a primeira vez que  sucede. As nossas desculpas a todos os leitores. 

http://tbn0.google.com/images?q=tbn:tPUWpFMimidoVM:http://static.flickr.com/95/213124989_4a61f18e17.jpg

Em 18 de Outubro: Serralves, discute biologia

Setembro 28, 2007

Novo ciclo de conferências traz a Serralves cientistas de renome mundial
Sobrinho Simões modera os debates que começam com Jaume Bertranpetit

Jaume Bertranpetit abre ciclo a 18 de Outubro
Manuel Sobrinho Simões vai moderar as quatro conferências sobre biologia que a Fundação de Serralves realiza, no Porto, em Outubro e Novembro, integradas no ciclo ‘Crítica do Contemporâneo’. António Amorim, comissário da iniciativa, sustentou hoje, na apresentação do ciclo, que “é pertinente partilhar algumas reflexões sobre os resultados que modificaram irreversivelmente a forma de olharmos para nós próprios”.

O cientista, vice-presidente do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP), considera que esta “revolução pacífica continua em curso”, admitindo que os recentes avanços da biologia são tão profundos como os que ocorreram na área da física.

Nestas eleições do PSD,o melhor momento

Setembro 28, 2007

Lomo FishEye

Setembro 28, 2007

FishEye
Foto tirada com uma FishEye 2.

Garantia de qualidade

Setembro 27, 2007

O acesso universal a cuidados de saúde de elevada qualidade é um direito fundamental reconhecido e consagrado pela União Europeia. Os cidadãos europeus têm o direito de esperar que sejam desenvolvidos todos os esforços para garantir a sua segurança como utentes dos serviços de saúde. A União Europeia identificou a necessidade de introduzir uma cultura da segurança do doente a nível de todo o sistema de saúde. Neste contexto estão em curso medidas e acções a nível da UE com o objectivo de apoiar e coordenar as políticas nacionais e de garantir produtos, serviços e uma gestão de elevada qualidade no domínio dos cuidados e dos tratamentos de saúde.

Revelou-se necessário melhorar a qualidade e evitar os efeitos negativos para os doentes nos seguintes sectores: qualidade dos medicamentos, normas de segurança e de desempenho da tecnologia médica e formação normalizada dos profissionais de saúde. Tendo em conta o que precede, as medidas legislativas associadas à criação de agências e grupos de trabalho (que emitem pareceres científicos fundados) são a espinha dorsal das actividades da UE neste domínio. Além disso, com a criação de redes e de sistemas de informação, a Comunidade tenciona centrar-se no intercâmbio de experiências e de melhores práticas entre as autoridades nacionais e as partes interessadas com o fim de introduzir uma cultura de aprendizagem e aperfeiçoamento contínuos.

 A rede comunitária de avaliação das tecnologias da saúde foi criada para prestar uma assistência constante aos responsáveis políticos e para assegurar a coordenação das actividades sobre a eficácia clínica, a qualidade e outros elementos das tecnologias da saúde, tais como os produtos farmacêuticos, os dispositivos médicos e as operações cirúrgicas.

Preserverar a natureza…

Setembro 27, 2007

Biodiversidade: Para preservar a Natureza é preciso conhecer as vantagens

A nova estratégia da biodiversidade que Portugal quer implantar na União Europeia tem em consideração que as pessoas dificilmente preservam algo cuja utilidade desconhecem, esclareceu ontem o presidente do Instituto da Conservação da Natureza e Biodiversidade (ICNB).

“Os Estados têm uma política de conservação da Natureza por esta ter ganhos fundamentais para a sociedade, ganhos que podem ser paisagísticos ou de bem-estar para as pessoas e não necessariamente económicos”, adiantou João Menezes, falando à agência Lusa após o encerramento do seminário “Sociedade Civil, Empresas e Biodiversidade”, que decorreu hoje na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

De acordo com o presidente do ICNB, “não se pode apelar à conservação da Natureza apenas porque ela existe, é sempre preciso que as pessoas compreendam as vantagens da preservação”.

“É necessário explicar às pessoas que, embora um determinado ecossistema não tenha hoje mais-valias para o Homem, ele pode vir a tê-las no futuro, pelo que importa preservá-lo desde já”, exemplificou.

João Menezes, que encerrou o seminário em representação do secretário de Estado do Ambiente, que se encontra numa conferência sobre alterações climáticas promovida pelo Presidente norte-americano, George W. Bush, em Washington, defendeu que “a nova aproximação estratégica vai ter uma visão de sistema da biodiversidade”.

A estratégia vai assentar em quatro pontos fundamentais: a associação às políticas de consumo sustentáveis, a ligação à componente energética (incluindo a adaptação às alterações climáticas e a minimização das políticas agressivas), a garantia da existência de comunidades sustentáveis (partindo logo dos núcleos familiares) e a designada governação da biodiversidade, que incluirá a participação da sociedade civil através de voluntariado.

Durante a sua intervenção na Fundação Calouste Gulbenkian, o presidente do ICNB assinalou que “hoje não se pode falar em governação numa lógica local, porque as interacções são de tal forma fortes que é preciso sempre ter uma óptica global”.

“Em tempos recorria-se à frase ‘Pensar global, agir local’, mas agora também há que fazer o contrário: ‘Pensar local, agir global'”, afirmou João Menezes, que hoje de manhã declarou à Lusa que esta “mudança de visão” sobre a biodiversidade está a ser trabalhada pela Presidência Portuguesa da União Europeia.

“A ideia é olhar a biodiversidade não na lógica dos habitats das espécies (‘input’), mas ver o ‘output’ que ela gera para a sociedade, tentar perceber e salientar os serviços que presta em termos directos [como os alimentos] ou indirectos [o lazer]”, acrescentou João Menezes.

O responsável adiantou que Portugal está a tentar convencer os restantes membros da União Europeia da importância de fazer esta alteração: “Começámos com a concordância de cinco Estados e já vamos em metade”.

Paula Silva, da direcção da associação ambientalista Quercus, um dos três organizadores do seminário, considerou “boa a intenção” anunciada por João Menezes.

“O conceito de serviços dos ecossistemas não é novo. A ideia é positiva tendo em conta que a biodiversidade é sempre um mecanismo voluntário e, por isso, é bom fazer uma adaptação à linguagem empresarial” que olha mais ao “output” do que ao “input”, afirmou.

Ao longo da tarde, o seminário abriu espaço a intervenções, da mesa e do público, sobre a extinção das espécies, a caça, a importância de as empresas informarem os consumidores sobre as suas “práticas verdes” e as vantagens de os bancos apoiarem as pequenas empresas interessadas em estimular preocupações ambientais.

O “Business & Biodiversity” é uma das prioridades da Presidência Portuguesa da União Europeia, em matéria de Ambiente, juntamente com as Alterações Climáticas e a Escassez de Água e Seca.

Conferência: Empregabilidade e Empreendedorismo – Estereótipos de Género

Setembro 27, 2007

Esta Conferência, a realizar nos dias 3 e 4 de Outubro, tem como objectivo contribuir para o mainstreaming de género na Estratégia de Lisboa, tendo em conta o momento de preparação das linhas directrizes para o novo ciclo 2008-2011.

O trabalho a desenvolver terá como enquadramento os instrumentos europeus na área, nomeadamente o Pacto Europeu para a Igualdade de Género (2006) e o Roteiro para a Igualdade entre Mulheres e Homens 2006-2010.

Esta conferência abordará, também, as ligações entre os estereótipos de género e a empregabilidade e o empreendedorismo das mulheres, no sentido de, por um lado, incentivar uma maior participação destas no mercado laboral e, por outro, empoderar os homens para um papel activo na vida familiar, contribuindo para a promoção do crescimento económico e da coesão social.

Os estereótipos de género determinam as representações sociais de homens e mulheres, levando muitas vezes a desigualdades em todas as esferas da vida em sociedade. Assim, estes serão abordados de forma transversal em todas as apresentações e debates.

Terá como objectivo a troca de boas práticas entre Estados-Membros de forma a promover o desenvolvimento de legislação e políticas que fomentem a implementação de práticas promotoras da Igualdade de Género. 

Veja AQUI o programa da conferência.

Investigação criminal

Setembro 27, 2007

O Conselho de Ministros de 27 de Setembro aprovou na generalidade uma proposta de Lei que altera a organização da investigação criminal, para tornar mais eficaz no combate ao crime, melhorando a coordenação. Consolida-se a Polícia Judiciária como polícia criminal por excelência, e a PSP e GNR como polícias de investigação de vasto número de crimes, e outros organismos como vocacionados para a investigação nas suas áreas ou actividades.

Veremos realmente se na prática a investigação criminal vai ou não ser beneficiada com estas medidas, porque efectivamente cada vez mais temos que recorrer às forças policiais para conseguirmos viver em segurança.

 O BEM COMUM tem vivenciado situações que, infelizmente, o levam a ter de recorrer a estas autoridades. No entanto, o BEM COMUM confia na Justiça e sabe que mais cedo ou mais tarde a verdade vira à tona. E ou muito me engano ou estamos cada vez mais perto dela.

Justiça CEGA II

Setembro 27, 2007

Continua a polémica desencadeada pelo acordão do Tribunal da Relação de Coimbra sobre o chamado “caso Esmeralda”.

São muitas as vozes que se vão juntando no protesto à decisão judicial  sobre a vida e o futuro desta criança, decisão tomada  como se de uma coisa se tratasse.

Dizia hoje o Juiz Desembargador Eurico Reis que “não se pode introduzir um estranho na vida de uma criança”, e acrescento eu, ainda que esse estranho tenha o mesmo ADN.

Também o Pedopsicólogo Eduardo Sá, com a força que resulta de ser reconhecidamente uma autoridade na matéria, veio a público afirmar que o que se está a fazer à pequena Esmeralda são “maus tratos em nome da lei”, e chega mesmo a defender a criação de um movimento de cidadãos que apresentem queixa junto do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, uma vez que segundo ele o estado português se está a demitir da função que lhe compete de assegurar o que é de facto melhor para a criança.

Quanto a mim, na qualidade de cidadão mas também sem esquecer que sou médico, não posso calar a minha indignação e estarei na primeira linha dos que tudo farão para a contrariar esta decisão absurda.